A cidade de Juazeiro tem na figura do Padre Cícero um ponto inicial do marco de religiosidade e cultura do seu povo. Foi datada recentemente seu aniversário de 100 anos. Em 1872 com a ajuda de um jumento para sua locomoção o Padre chegava ao arraial com poucas casas e uma pequena capela rústica. Foi ele que introduziu a mensagem de fé, trabalho e amor tornando-se assim referência para o povo nordestino.

Museus de Cera do Padre Cícero

Museus de Cera do Padre Cícero

Juazeiro do Norte, é um dos maiores centros religiosos da América Latina, recebe, em média dois milhões de romeiros todos os anos. Estes carregados de necessidade e gratidão pelas graças obtidas. Neste município muitos lugares e monumentos nos remetem a figura do Padre Cícero. Juazeiro é tido por muitos como a “Nova Jerusalém”.

Toda peregrinação a Juazeiro não nos lembra só motivos religiosos mas também a motivos econômicos já que muitos romeiros enxergam aqui a solução de seus problemas financeiros.

No começo as romarias, eram organizadas em sua maior parte pelos padres que depositavam fé no milagre da hóstia. Juazeiro passou a ser visto então como terra da redenção, onde é depositado o pecado para se receber a graça.

A relação do Padre Cícero com os romeiros era bastante amigável e próxima. Ele sempre aconselhava tanto em assuntos de saúde como material. O mais interessante é que a forma de tratamento dos romeiros para com ele era sempre a de “padrinho”, e não  se entrava  no assunto sem antes pedir uma benção. Acreditavam assim que o chamando de “padrinho” seus pedidos seriam mais fortemente mediados por sua proximidade com Deus.