Geossítio Batateiras

“As características ambientais e a beleza cênica aqui encontrada, configuram-se como um patrimônio importante para a região do Cariri”

geopark-araripeLocalizado no Município de Crato, o Geossítio Batateiras está a aproximadamente 3km da sede administrativa do Geopark Araripe. Pertencente a área do Parque Estadual Sítio Fundão, cortado pelo rio Batateira e próximo à cascata do Lameiro, sua área é rodeada de trilhas ecológicas e nascente que guardam histórias e lendas indígenas.

No sopé da Chapada de Araripe dentre a área do parque estadual sítio fundão, o Geossítio Batateiras é conhecido pela presença de edificações e fontes naturais de água que fertilizam o Vale do Cariri e abastecem a população local.

Cortada pelo Rio Batateiras, o Sítio faz parte da área de preservação do bioma da região e tem como astro o Soldadinho do Araripe (pequena ave que só é encontrada na Chapada ), onde passa a disputar espaço com Padre Cícero como símbolo regional.

O Sítio Fundão foi comprado em 2008 pelo Governo do Estado e tem uma grande importância histórica por preservar o raro sobrado de pau a pique com um primeiro andar tendo mais de uma centena de anos, sendo a única casa do Brasil registrada neste modelo de construção.

Além das edificações antigas, o rio batateira é outro fascínio natural. Pois ele apresenta sequência de rochas sedimentares que registra o momento em que a região era caracterizada por ambiente fluvial/lacustre, onde os rios corriam formando ocorrências de planícies de inundação (níveis argilosos), sob um clima quente e semiárido, há aproximadamente 115 milhões de anos (Período Cretáceo). Nesta formação destacam-se os fósseis de conchas de microcrustáceos, fragmentos de vegetais e pequenos peixes. Estes fósseis ocorrem localmente e são extremamente frágeis, devido à composição e estrutura das rochas argilosas.

Nas margens do rio viviam os índios Kariris que cuidavam de preservar sua nascente e quedas d´água, pois acreditavam que, se a pedra que encobria sua nascente fosse retirada, todo o Vale do Cariri seria inundado.

Coincidentemente, poderia ser “inundado” de riquezas petrolíferas.  Pois folhelhos escuros foram depositados nesse ambiente de águas calmas e com muita matéria orgânica, com baixa oxigenação das águas, permitiu a geração de petróleo e gás. Porém, este petróleo não ocorre em quantidade suficiente que permita a sua exploração econômica.