Geossítio Batateiras

Localizada no Município do Crato, o Geossítio Batateiras faz parte da área do Parque Estadual Sítio Fundão, cortado pelo rio Batateiras. Tal lugar é rodeado por belas trilhas ecológicas e sua nascente é marcada por histórias e lendas indígenas.

Todos já devem ter ouvido falar da lenda da Pedra da Batateira, onde os mais velhos contam que a pedra da nascente do rio Batateiras – maior olho d’água da Chapada do Araripe – um dia irá rolar, inundando toda a região.

1Acreditava-se que a Pedra da Batateira, seria a cama da baleia ou “Iara”, a Mãe das Águas, a qual era vista com frequência e atraia os homens com o seu olhar e canto sedutor. Já aos arredores, também afirmavam ser fácil encontrar uma cobra gigante que era capaz de engolir até mesmo um boi.

Embora suas lendas sejam bastante conhecidas, o geossítio não só é procurado por sua presença, como também por suas belezas oriundas. Lá havia a existência de um engenho de cana-de-açucar construído por volta dos anos 80, e ainda hoje nota-se edificações antigas de taipa, restauradas.  Uma delas serviu de primeira usina de eletrificação da cidade, a antiga Usina Hidroelétrica, erguida em 1939. Outra que chama bastante atenção de turistas é uma edificação rara de um sobrado de taipa com andar superior e restos da drenagem de um antigo engenho de rapadura movido a boi.

A região do Sítio Fundão ainda carrega consigo a presença de alguns fósseis de conchas de microcrutáceos, fragmentos de vegetais e pequenos peixes. Ambos extremamente frágeis, devido à composição das rochas argilosas.

Atualmente o Parque encontra-se oficialmente fechado, mas o acesso é permitido mediante a autorização da Gerência da SEMACE. Porém tendo o turista a obrigação de cumprir regras definidas para a prática de ecoturismo.

O Parque Estadual Sítio Fundão é um patrimônio de extrema importância para a região do Cariri, e preservar ao realizar atividades nesse local é função de todos.